quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

amas a vida, e eu amo-te a ti.

- Costumavas olhar-me nos olhos e sorrir-me. Quando por mim passavas, não apenas passavas, permanecias o tempo suficiente para que os nossos sorrisos se fundissem num só.

- Desculpa, não te vi...

- O problema é mesmo esse, ultimamente pouco te importas com a minha presença, nunca estás e, quando estou, ignoras tudo o que fomos.

- Porque dizes isso?

- Eu digo o que sinto e tu, tu sabes que é verdade. Pensei que me conhecias melhor.

- Eu conheço-te bem...

- Não, não conheces. Se me conhecesses bem saberias que nunca te devias ter afastado de mim, sabias que és demasiado importante para te perder e que já perdi pessoas suficientes para aguentar mais uma perda. E, logo tu.

- Sou assim tão importante?

- Vá lá, não faças perguntas às quais sabes as respostas. Tivemos tantas conversas em que te respondi a isso, não porque me tivesses perguntado mas porque sempre senti necessidade de te mostrar aquilo que para mim significas. Não escolhi gostar de ti, mas também não sabia que irias aparecer e mudar a minha vida.

- Mas...

- Mas nada, infelizmente. Amas a vida, e eu amo-te a ti.

13 comentários:

MissLyanna disse...

Lá voltamos ao mesmo .. eles aparecem quando querem mas também vão embora quando lhes apetece .. é injusto sofrer assim! é injusto saber qe nos entregamos a alguém pra depois sermos 'usadas' e eles fazerem de nós aquilo que querem enquanto querem ..

Enfim ... o que dizer mais?

É a vida, e assim funciona o amor(?). *

agnesc disse...

nada mais posso dizer, percebo tudo amor, e podia fazer desse diálogo, o meu diálogo. é como te digo, o amor tem prazo de validade :).

amo-te hoje e sempre bebé, este não tem prazo ;D (L)

Sugarcube ♥ disse...

Sabes tudo amor, repetir-me seria gastar ainda mais as palavras. Mas, há uma que para ti nunca estará gasta: Amo-te ( como a inês disse, este não tem prazo, é eterno ).

Sempre aqui «3

aspalavrasnaomentem disse...

essa conversa repete-se tantas e tantas vezes... gostei imenso, sara.
adoro-te (L)

Marta disse...

Gostei Sarinha**

Vera disse...

adorei mesmo! como eu entendo esse diálogo... (L)

miguel m. disse...

o amor é fodido e o desinteresse é o mal de muita gente, mas enfim... a mim não me perdes de certeza, nunca :) adoro-te muito! @

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
sararibeirodasilva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márcia disse...

Tbem já aqi andas?! uhuh,isto agr é qe anda a dar..
Fartei de fotolog fdç xD
@

Joana... disse...

Olá.

Todo o texto está perfeito, sentido e unico=)

Adorei a frase "Amas a vida, e eu amo-te a ti." acho que diz tudo!

Beijinho**+

green thoughts disse...

"O problema é mesmo esse, ultimamente pouco te importas com a minha presença, nunca estás e, quando estou, ignoras tudo o que fomos."

Depois quando se apercebem, é tarde demais.
Sarinha (L)

disse...

Quando eles amam a vida, nós não estamos incluídas.
Entram e saem sem pedir licença e deixam restos que nos fazem sofrer. Bandidos

Gostei muito, mesmo * (:
Levo comigo.